Pragas

ARANHAS

As aranhas injetam veneno por meio de um par de glândulas que se encontra em suas peças bucais. A gravidade do envene¬namento varia de acordo com a espécie, o local da picada, a sensibilidade individual, entre outros, sendo indicado procurar assistência médica em caso de acidente.

ÁCAROS

Os ácaros são artrópodes, pertencentes à classe Arachnida, mesmo grupo das ara¬nhas, carrapatos e escorpiões. São seres de tamanho muito pequeno, invisíveis a olho nu, na maioria das vezes. São responsáveis por respostas alérgicas, tais como: rinites alérgicas, asma e eczemas. Estão associados a ambientes quentes e úmidos, ideais para sua proliferação.

BARATAS

São vetores que disseminam bactérias, fungos, vírus, helmintos e protozoários patogênicos, causadores de enfermidades (conjuntivites, gastroenterites, infecções urinárias, toxinfecções alimentares, gangrena gasosa, infecção de ferimentos, pneumonia, alergias, verminoses, micoses, amebíase, giardiase, poliomielite e hepatite, entre outras). Medidas preventivas: controle ambiental e sanitização. Deve-se interferir nas condições de abrigo e oferta de alimento.

ESCORPIÕES

Todas as espécies de escorpião podem inocular veneno pelo ferrão. A gravidade do envenenamento varia conforme a espécie, o local da picada e a sensibilidade do acidentado, sendo que a gravidade do acidente deve ser avaliada pelo médico, que tomará as decisões sobre o tratamento a ser ministrado.

FORMIGAS

As diferenças de biologia e comporta-mento entre as diferentes espécies de formigas são acentuadas, variando desde a formiga doméstica conhecida como doceira, comum de se encontrar dentro de residências, infestando áreas alimentares, até em hospitais, contaminando soro fisiológico e outros equipamentos, até a formiga eminentemente rural conhecida como cortadeira, especializada em cortar folhas e outras partes vegetais para garantir a sua sobrevivência.

MORCEGOS

Todos os morcegos, independentemente do seu hábito alimentar, podem morder se forem indevidamente manipulados ou perturbados. Se estiverem infectados, podem transmitir a raiva que é uma doença sempre fatal na ausência de trata-mento apropriado. Portanto, deve-se evitar o contato direto com estes animais.

MOSCAS

Algumas moscas são hematófagas, isto é, alimentam-se de sangue, como por exemplo, as mutucas, mosca-dos-estábulos, mosca-do-chifre etc. Entretanto, algumas moscas, mesmo não sendo hematófagas, são muito importantes na sáude pública, como a mosca doméstica e a mosca varejeira. As primeiras atuam como transportadores mecânicos de agentes patogênicos (vírus, protozoários, bactérias, rickéttsias e ovos de helmintos), as últimas causam as miíases, também conhecidas por bicheiras ou berne.

MOSQUITOS

Os mosquitos, também conhecidos por pernilongos, muriçocas, sovela, mosquito-prego ou carapanãs, podem transmitir doenças como a febre amarela, dengue, malária, alguns tipos de encefalite, lariose etc. Os mosquitos são também grandes causadores de incômodo.

PIOLHOS

Os piolhos são insetos sem asas, de coloração escura, tamanho pequeno e que se alimentam exclusivamente de sangue humano. As ninfas e adultos do piolho alimentam-se diversas vezes ao dia, isto é, sugam o sangue da pessoa infestada. Os piolhos não transmitem doenças, são simplesmente um incômodo para a pessoa infestada.

POMBOS

Segundo a legislação brasileira são considerados domésticos. Qualquer ação de controle que provoque morte, maus tratos e apreensão desses animais é passível de pena inafiançável e reclusão de até cinco anos. Geram grandes transtornos, em virtude da quantidade de fezes que eliminam, podendo transmitir inúmeras doenças, além de alergias respiratórias e dermatites.

PULGAS

O controle desta praga deve ser feito tanto através de medidas preventivas quanto curativas. As pulgas não causam somente desconforto ao homem e seus animais domésticos, mas também problemas de saúde, tais como, dermatites alérgicas, transmitem viroses, vermes e doenças causadas por bactérias (peste bubônica, tularemia e salmonelose).

ROEDORES

Ratos, ratazanas e camundongos adaptaram-se muito bem à maneira de viver do homem, tornando-se uma praga de grande relevância. As perdas econômicas causadas pelos roedores são imensas. Além disso, transmitem graves doenças, como tifo, leptospirose, hantavírus, triquinose, salmonelose e outras.

© 2021 Biocontrol. Todos os Direitos Reservados.
Criado por Ipagewebsite